GTM-WKRD365
Skip to main content
  1. Home >
  2. Soluções >
  3. Fujitsu Cloud >
  4. Hybrid IT >
  5. TOP 10 das previsões Hybrid IT em 2017

TOP 10 das previsões Hybrid IT em 2017

Previsões em 2017
Equilíbrio Perfeito Hybrid IT 2017 Segredos da gestão HIVE cta5_127x93_vermelho cta6_127x93_vermelho
TOP 10 das previsões Hybrid IT em 2017

Com 2017 já em curso começamos a ter uma ideia clara do que 2017 poderá significar para a Hybrid IT. O nossa investigação do ano passado concluiu que a maioria dos líderes TI pensa que a adopção das tecnologias híbridas é inevitável e a nossa previsão para este ano é que esta ideia se vai continuar a expandir e desenvolver. Estas são as nossas previsões para o mundo Hybrid IT nos próximos 12 meses:

1. A adopção da cloud pública pelas empresas vai finalmente avançar

Cada organização irá optar por ter mais de um fornecedor cloud a par da sua marca de hyperscale de eleição para garantir que consegue gerir devidamente os níveis de serviço e os riscos de segurança.
Os desafios vão surgir sob a forma de potenciais "prisões a marcas", riscos para o negócio e riscos de escolha de um único fornecedor, e ultrapassar tais obstáculos será um grande foco para as estruturas TI.

2. A arquitectura impulsionada por eventos irá ganhar dinâmica

Os microserviços vão desempenhar um papel muito mais importante na arquitectura da Hybrid IT este ano, pois as empresas vão querer tirar o máximo de partido do aumento de eficiência e procurar novos casos de uso em tempo real. Uma arquitectura impulsionada por eventos e reactiva será essencial para alcançar esta abordagem em tempo real.

A arquitectura dos microserviços também irá evoluir, deixando de ser uma componente técnica para passar a ser uma função do negócio, seguindo a tendência a que já assistimos no mundo das TI.
A reutilização da consulta de endereços nos serviços web é comum actualmente – imaginem ser capaz de usar o mesmo princípio nos sistemas empresariais. Isto poderia reduzir brutalmente as despesas e melhorar a qualidade através da partilha e da integração de serviços.
Hybrid IT

3. O uso de APIs vai continuar a aumentar

As empresas vão adoptar interfaces de programação de aplicações (APIs), não apenas para novos projectos digitais e interfaces de utilizador mas para ficarem no centro do negócio e desbloquearem sistemas tradicionais com novos aspectos e métodos de introdução.

Como tal, também veremos sistemas empresariais tradicionais a tornarem-se acessíveis de forma mais segura enquanto serviços virados para o público.
Estes métodos melhorados e alternativos de introduzir dados irão transformar o negócio ao tornarem os dados instantaneamente disponíveis, o que, por sua vez, permitirá uma melhor automatização. 
A melhor parte de expor estes sistemas tradicionais através de API é a capacidade de inovar e facilmente criar novos modelos de negócio e potencial diferenciação.

4. Tecnologia sem servidor’ será um termo comum

Este continuará a ser um tópico bastante cativante para a inovação. Podemos esperar ver muitos mais casos criados – APIs que lançam recursos cloud capazes de cumprir tarefas em alguns segundos sem a complexa e dispendiosa despesa com infraestruturas de servidores.
Bibliotecas inteiras de acções podem ser produzidas – pensem na biblioteca de competências Alexa mas aplicada ao negócio.

5. Ferramentas de gestão multi-cloud ainda em crescimento

Mas a ligação entre negócio e serviço versus fornecimento técnico tornar-se-á mais clara.
Veremos uma melhor integração de ferramentas de gestão e report com os serviços de topo dos próprios clientes. E onde esses serviços não existiam, veremos a aceleração do mercado de provisionamento de serviços (tipo ServiceNow).
Também podemos contar com o aparecimento do provisionamento e desprovisionamento social e impulsionado por incidentes à medida que a inteligência artificial (IA) e as ferramentas analíticas são cada vez mais colocadas em aplicações nativas da cloud para aumentar o up-time e mitigar o risco.


As 5 restantes previsões para 2017