Skip to main content

Testes de imunidade

ESD (descarga electrostática)

Porquê: Teste de imunidade a ESD resultante do contacto físico com um utilizador ou objecto (descarga de contacto) ou do contacto com o ambiente (descarga de ar).
Método de ensaio: Descarga até 15 kV através de um plano de acoplamento ou em todas as áreas de contacto no equipamento testado (por ex. unidades, interfaces, chassis e alternadores).

Campos electromagnéticos de radiofrequência radiados

Porquê: O equipamento precisa de trabalhar sem interferências mesmo na proximidade de dispositivos com emissões de alta frequência (por ex. rádio/TC, telemóvel, transmissores de rádio). Isto é particularmente importante para monitores, sensores e cabos áudio.
Método de ensaio: Energia electromagnética radiada (por ex. com forças de campo até 20 V/m) e monitorizar o desempenho do equipamento a ser testado sob o efeito da radiação electromagnética.

Picos rápidos repentinos de tensão transitória

Porquê: Demonstrar a imunidade de um produto a interferências resultantes de transientes de comutação (por ex. interrupção de cargas indutivas, ressalto do contacto de relé).
Método de ensaio: Acoplamento de picos rápidos repentinos de tensão transitória em cabos eléctricos e de dados (até 4 kV).

Picos lentos repentinos de tensão de alta energia

Porquê: Avaliar o desempenho do equipamento quando sujeito a interferências de alta energia em linhas eléctricas e de interligação causadas por sobretensões em transientes de comutação ou por raios na proximidade.
Método de ensaio: Acoplamento em linhas eléctricas e de interligação (até 4 kV).

Interferências conduzidas, induzidas por campos de radiofrequências

Porquê: Medir a imunidade de um produto a interferências electromagnéticas com origem em transmissores intencionais de radiofrequência. Equipamento com, pelo menos, um cabo condutor (fornecimento principal, linhas de sinais, ligação à terra) pode ser afectado.
Método de ensaio: Acoplamento de campo electromagnético de alta frequência em linhas de interligação com redes de acoplamento ou grampo de injecção.
Gama de frequências: 150 kHz a 80 MHz.

Campos magnéticos de frequência de corrente

Porquê: Os campos magnéticos podem influenciar a operação fiável do equipamento e sistemas, especialmente quando contêm dispositivos magneticamente sensíveis.
Método de ensaio: O equipamento é sujeito a campos magnéticos a um nível de 1 A/m a 30 A/m (até um máx. de 100 A/m) e frequência adequada de fornecimento de energia é de 16 2/3 Hz ou 50 Hz.

Quedas, interrupções e variações de tensão

Porquê: As quebras e interrupções breves de tensão são provocadas por avarias na rede, instalação ou devido a grandes mudanças repentinas de carga. As variações em termos de tensão são provocadas por cargas em constante alteração. Tais interferências podem influenciar a operação do equipamento e sistemas.
Método de ensaio: Simulação de quebras, interrupção ou variações de tensão no fornecimento de energia pública com níveis de tensão e tempos de interrupção especificados (começando em 10 ms).