Skip to main content
  1. Home >
  2. Sobre a Fujitsu>
  3. Alunos mais motivados e professores mais satisfeitos são os principais resultados da integração das tecnologias nas salas de aula

Alunos mais motivados e professores mais satisfeitos são os principais resultados da integração das tecnologias nas salas de aula

Lisboa, December 01, 2014  Projeto-piloto do Ministério da Educação permitiu a alunos utilizar os Tablets Fujitsu com Windows 8 para substituir os manuais em papel pela versão digital, recorrendo aos e-Manuais do Grupo Porto Editora potenciando, desta forma, novas ferramentas pedagógicas.
Estudo promovido pela Universidade Católica revela que 43% dos alunos afirma estar mais motivado para a escola, e 30% diz ter conseguido melhores resultados escolares e gostar mais de fazer os trabalhos de casa
A maioria dos professores (63%) concorda que o uso do tablet teve um impacto positivo nos métodos de ensino, e 56% concorda que este impacto é também visível no tempo de planificação e follow-up das aulas

Concluído o primeiro ano escolar d a utilização de tablets Fujitsu com Windows 8 na sala de aula, as vantagens são óbvias: os alunos estão mais motivados para aprender novos conteúdos e colocam maior empenho na realização das tarefas propostas; estão mais concentrados e melhor comportados; têm mais possibilidades para concretizar, na sala de aula, vários tipos de pesquisa e trabalhos; têm mais e melhor acesso a materiais de apoio; cada aluno trabalha de acordo com o seu próprio ritmo, explorando e valorizando as aprendizagens. Estas são as principais conclusões retiradas de um projeto-piloto realizado no Agrupamento de Escolas de Cuba com duas turmas de sétimo ano, promovido pelo Ministério da Educação e que juntou a Fujitsu, Porto Editora, Microsoft Portugal e Universidade Católica Portuguesa, entre outros parceiros.

Através de questionários e entrevistas desenvolvidas junto de alunos, professores e encarregados de educação, foi possível conhecer as práticas de utilização dos tablets Fujitsu e avaliar o impacto da utilização dos equipamentos digitais por parte de alunos e professores. As conclusões do estudo apontam para um efetivo desenvolvimento das competências informáticas por parte dos alunos e professores, uma maior motivação dos alunos para a aprendizagem de novos conteúdos e mais empenho na realização das tarefas propostas, melhoria na concentração e nos comportamentos de alguns alunos, a possibilidade de concretizar (em sala de aula) vários tipos de pesquisa e trabalhos e, globalmente, uma maior e melhor acessibilidade a materiais de apoio. Salienta-se ainda a possibilidade de ter os alunos a trabalharem ao seu ritmo, explorando e valorizando as aprendizagens.

Decorrido o primeiro ano escolar das turmas do 7.º ano que participaram no Projeto-piloto, o estudo demonstra uma elevada utilização dos tablets para fins educativos, com 62% dos alunos a referir que utilizam o equipamento para tirar apontamentos nas aulas (16% muito frequentemente), enquanto 43% revelaram estar mais motivados para a escola e 81% referiram que os tablets ajudavam a estudar. Globalmente, os alunos consideram o tablet fácil de utilizar, e 84% diz não ter problemas em aceder aos manuais digitais da Escola Virtual.

Ao nível dos docentes, o estudo revela que 60% dos professores mudou a forma de dar as aulas, considerando que o tablet teve um impacto positivo nos métodos de ensino, sendo que 94% dos inquiridos confirmou que motiva os seus alunos a utilizar os tablets em trabalhos no decorrer das aulas.

Ainda ao nível da docência, o estudo deixa transparecer uma grande familiaridade dos professores em relação aos recursos educativos digitais disponibilizados pelo serviço Escola Virtual, do Grupo Porto Editora. A esmagadora maioria dos professores afirma ter recorrido, em todas ou praticamente todas as aulas, aos e-Manuais para utilização e exploração conjunta com os seus alunos. Mais de 80% admite ainda recorrer aos recursos multimédia digitais da Escola Virtual, designadamente às Aulas Interativas, em detrimento de outros materiais pedagógicos, o que comprova a qualidade científica e pedagógica dos conteúdos da Escola Virtual.

Citações de Suporte

Segundo Carlos Barros, diretor geral da Fujitsu Portugal, "desde cedo que a Fujitsu encabeçou este projeto-piloto do Ministério da Educação, potenciando a integração de tecnologia e inovação no nosso sistema de ensino, com claros benefícios para alunos e professores, como este estudo agora demonstra".

Rui Pacheco, diretor do Centro Multimédia da Porto Editora, refere que "estamos particularmente satisfeitos com o grau de confiança e envolvimento que os professores e os alunos têm com os conteúdos da Escola Virtual, e mais ainda por sabermos que contribuímos, juntamente com os parceiros, para o sucesso educativo do projeto em curso na Escola de Cuba”.

Para Vânia Neto, diretora para a educação da Microsoft Portugal, “as vantagens da utilização destes tablets Fujitsu com Windows 8 são óbvias, com os alunos a sentirem-se muito mais motivados para a aprendizagem e para a realização das tarefas da escola, e com os professores a trazerem novas atividades e dinâmicas para a sala de aula”.

Segundo o Prof. Germano Bagão, diretor do Agrupamento de Escolas de Cuba, "este é um projeto onde ambicionamos poder contribuir para modelar a escola do século XXI, uma escola equipada com boas infraestruturas tecnológicas, onde o suporte poderá fazer a diferença. O suporte privilegiado neste projeto-piloto é o tablet, enquanto mediador do processo ensino-aprendizagem, pois o seu manuseamento é próximo do livro, mas ao mesmo tempo tem todo o poder da multimédia. No entanto, a introdução de um suporte deste tipo só poderá ser efetivamente um fator de mudança se for alicerçado em ambientes de aprendizagem ativa, que combinam atividades “hands-on, minds-on, hearts-on”, onde os professores recorrem a pedagogias baseadas em investigação e os alunos discutem, explicam e testam as suas ideias, ensinando-se mutuamente e colaborando na resolução de problemas e no desenvolvimento de projetos com relevância para si e para a sua comunidade. Estes ambientes integram-se num quadro de investigação teórico e prático alargado, com provas dadas na melhoria das aprendizagens e no seu contributo para a redução das taxas de abandono escolar".

Sobre a Fujitsu

A Fujitsu é um fornecedor global de Tecnologias de Informação para o mercado global. Com cerca de 162.000 pessoas a apoiar clientes em mais de 100 países, a Fujitsu combina especialistas em serviços e sistemas com produtos na área da computação, telecomunicações e micro electrónica avançada de modo a proporcionar valor acrescentado aos clientes. Com sede em Tóquio, a Fujitsu Limited (TSE: 6702) apresentou receitas consolidadas de 4,8 biliões de ienes (46 mil milhões de dólares) para o ano fiscal que terminou a 31 de Março de 2014. 
Para mais informações, visite 
www.fujitsu.pt  ou  www.fujitsu.com

Sobre a Fujitsu CEMEA&I

Na Europa, Médio Oriente, África e Índia, a Fujitsu é o fornecedor líder europeu de infra-estruturas TI, com presença nos principais mercados, servindo grandes organizações, pequenas ou médias empresas e consumidores. A empresa disponibiliza um portfólio completo de produtos IT, soluções e serviços, que incluem desde soluções cliente a data center, Managed Infrastructure e Infrastructure-as-a-Service. Na CEMEA&I a Fujitsu emprega aproximadamente 13.000 pessoas e faz parte do Grupo Fujitsu. Para mais informações visite ts.fujitsu.com/aboutus

Sobre a Microsoft

Fundada em 1975, a Microsoft (Nasdaq "MSFT") é líder mundial em software, serviços, dispositivos e soluções para ajudar as pessoas e empresas a alcançarem todo o seu potencial.

Sobre a Porto Editora

Fundada a 2 de maio de 1944, a Porto Editora é a casa-mãe de um grupo que é hoje constituído também pelas empresas Areal Editores, Bertrand Editora, Círculo de Leitores, Raiz Editora, Distribuidora de Livros Bertrand, Livrarias Bertrand, Plural Editores Angola, Plural Editores Moçambique e a unidade de produção Bloco Gráfico. Acresce, ainda, o portfólio de chancelas que inclui Albatroz, ArtePlural, Assírio & Alvim, Contraponto, GestãoPlus, Ideias de Ler, Pergaminho, Quetzal Editores, Sextante Editora, Temas e Debates, 11x17 e, agora, a Editora Livros do Brasil.

O Grupo Porto Editora tem uma atividade editorial abrangente e diversificada, atuando nas áreas da edição escolar e de referência, literatura de ficção, não ficção, infantojuvenil e multimédia interativo – com destaque para a Escola Virtual –, sendo de referir também a aposta no comércio eletrónico através da WOOK.pt, a maior livraria online portuguesa.

Líder em praticamente todos os setores, o Grupo Porto Editora cultiva os valores do rigor, qualidade, dinamismo e inovação, sendo também reconhecido pela excelência de gestão, seriedade e profissionalismo na edição.

Sobre a Escola Virtual

A Escola Virtual é um projeto de educação online da responsabilidade do Grupo Porto Editora, cujo objetivo é disponibilizar a toda a comunidade educativa métodos de estudo e acompanhamento mais atrativos e eficazes, orientados para o sucesso escolar dos alunos. Este serviço pode ser subscrito por utilizadores particulares (alunos, encarregados de educação e professores) e por utilizadores institucionais (escolas públicas, colégios, câmaras municipais, centros de explicação, entre outros) que desejem beneficiar de uma plataforma de e-learning colaborativa, onde o corpo docente é responsável pela transmissão do conhecimento e acompanhamento da aprendizagem dos alunos.

Pedro Amaral

Telefone: Telefone: +351 21 914 20 55 +351 93 298 11 03
E-mail: E-mail: pamaral@mediabold.com
EmpresamediaBOLD

Susana Soares

Telefone: Telefone: 21 724 44 44
E-mail: E-mail: susana.soares@ts.fujitsu.com
EmpresaFujitsu

Date: 01 December, 2014
City: Lisboa